A L M A

ALMA

Sei que sou uma alma

Não é um jogo de palavras

Apenas o verbo inacessível

De uma divina vontade

Não tenho uma alma

Também não é minha posse

Nem me pertence qual objeto

Que esqueceu sua geografia

Eu só sei que sou uma alma

Porque me olho e reconheço

Como ponto de luz na noite

Que sonha em ser estrela

Como alma, penso em ser

Não em um estar indiferente

Que distrai meu olhar

Com caminhos errados

Existo porque alguém me criou

Para amar além do tempo

Porque tu me imaginaste

Como lágrima de lua apaixonada

Não chores por nenhum adeus

Pois meus beijos são como o vento

Que apenas descansa para soprar forte

Avivando a chama do teu coração

Texto: 2020 © José Manuel Fernández

ALMA

Sé que soy un alma,

no es un juego de palabras

solo el verbo inaccesible

de una divina voluntad

No tengo un alma

tampoco es mi posesión

ni me pertenece cual objeto

que olvidó su geografía

Yo solo sé que soy un alma

porque me miro y reconozco

como punto de luz en la noche

que sueña en ser estrella

Como alma pienso en ser

no en un estar indiferente

que me distrae la mirada

con rutas equivocadas

Existo porque alguien me creó

para amar más allá del tiempo

porque tú me imaginaste

como lágrima de luna enamorada

No llores por ningún adiós

pues mis besos son como el viento

que solo descansa para soplar fuerte

avivando la llama de tu corazón

Texto: 2020 © José Manuel Fernández

2 Replies to “A L M A”

Deja una respuesta

Tu dirección de correo electrónico no será publicada. Los campos obligatorios están marcados con *